quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Vinicultura, um sinal de civilização

Caros leitores, pela andanças na internet, deparei-me com um video 'documentário' português, sobre a vinicultura na região do Rio Douro, em Portugal.

Trata-se de uma sequência de imagens, onde procurou-se retratar um pouco da vida dos vinicultores da região, vida simples e pacata, mas de uma paz imensurável, e mui rica pelas tradições desta região, sua cultura, e pelas artes que ali se fomentaram.



A poda das parras, os tratos com a terra, as cantigas que as moças entoam no campo, o diapasão presente sinalizando que ali há arte, a taça e o vinho, tudo isso num harmônico panorama, uma paisagem de civilização.

O video foi produzido em homenagem à criação dos Vinhos Quinta dos Murças, pela Esporão. E no site desta vinícola tradicional de Portugal, encontra-se uma boa descrição da região Douro e sua história na vitivinicultura:

"A região vinhateira do Douro insinua-se numa exuberância de montes, vales e cursos de água. Os seus típicos socalcos testemunham a tenacidade de quem, desde tempos imemoriais, se dedicou ao cultivo da vinha. Pois que, se o rio Douro recortou a paisagem, ao homem caberia reconverter as encostas xistosas e íngremes das suas margens. Descobertas arqueológicas e referências documentais provam que já na pré-história, e sobretudo durante a ocupação romana da Península Ibérica, a partir do século III a. C., se praticava a viticultura na região. Mas só bastante mais tarde, no século XVIII, a vitivinicultura do Douro entrou numa fase de expansão, que se traduziu num crescimento acelerado do comércio de vinhos, designadamente para o mercado externo. E é neste contexto socioeconómico que surge a designação vinho do Porto..."